5 Problemas que levam ao transplante de córnea

Sabia que o primeiro transplante de córnea foi feito há mais de cem anos?

Porém, a primeira cirurgia com total sucesso só foi realizada em meados dos anos cinquenta. Talvez você fique um pouco receoso com esse dado, mas saiba que o transplante de córnea é o mais próspero de todos os transplantes de tecido.

Muitos são um pouco leigos quanto ao que é, mas é interessante que você entenda que a córnea é uma estrutura transparente localizada na parte de fora dos olhos. Na verdade, é ela quem permite que as imagens do meio externo penetrem no olho e seja preso pela retina.

Além disso, por ser transparente e encurvada, a córnea serve como uma lente convergente, desviando a luz incidente em direção à retina, que é uma membrana sensível à luz e situada na parte de trás dos olhos.

Para garantir o bom funcionamento da córnea é necessário que a própria tenha uma transparência adequada e curvatura razoável.

 

O QUE É CÓRNEA?

Na verdade, para você entender melhor do que se trata é só imaginar um relógio. Se esse relógio estiver com o vidro arranhado e embaçado, mesmo que a máquina do relógio esteja em ótimo estado e funionando, nãpo será possível ver as horas.

E é exatamente igual à córnea, caso ela esteja danificada , mesmo com o resto do olho esteja saudável, você terá dificuldade em enxergar decentemente. E é exatamente nesse ponto que o transplante aparece, pois é por meio dele que pessoas que têm complicações na visão por culpa da córnea, recuperem a visão.

 

O QUE É TRANSPLANTE DE CÓRNEA?

O transplante de córnea é simplesmente o transplante de órgãos mais realizado no mundo e também o de mais sucesso.

Não existe mistério, o transplante de córnea é uma cirurgia que visa substituir a porção da córnea, doente ou danificada, de um paciente por uma córnea sadia, com o intuito de melhor a visão ou corrigir perfurações oculares.

No decorrer do transplante de córnea, o botão ou disco central da córnea embaçada é substituido por um botão de uma córnea completamente saudável. Essa cirurgia pode e já recuperou milhares de visões de pessoas que antes pensavam que não podiam mais exergar devido à córnea.

Logo, a córnea saudável deve permitir a passagem de luz por meio dela, que deve ser transparente. O aparecimento da opacidade na córnea é chamado de leocoma corneano, o qual pode prejudicar e muito a visão de quem possui. Além da transparência, a cónea saudável apresenta uma certa curvatura capaz de auxiliar na formação da imagem na retina (focalizando a imagem e ajudando na nitidez) Portanto, algumas lterações na curvatura poderá levar também à complicações na sua visão.

 

5 PROBLEMAS QUE LEVAM AO TRANSPLANTE DE CÓRNEA

É claro que o transplante de córnea é indicado para algumas pessoas que possuem certas doenças da córnea. Sendo interessante enfatizar que existem muitas pessoas que acreditam que esse transplante pode curar todo e qualquer tipo de doenças oculares, quando a verdade está muito longe disso.

O transplante é feito e com total sucesso somente para denças que atingem a córnea. É válido ressaltar que não há transplante para “um olho completo” ou somente de Retina, simplesmente não existe.

Na verdade, são inúmeras doenças que podem ser tratadas com o transplante de córnea, mas nesse artigo eu vou listar somente cinco que são os mais conhecidos e com um grande índice de pessoas que ainda convivem com essas complicações.

 

  • CERATOCONE

É uma doença que altera a curvatura corneana, podendo causar opacidade na córnea.

 

  • LEUCOMAS

Opacidade corneana que pode ter origem de diversas causas, dentre elas o traumatismo, queimaduras químicas, infecções por herpes e distrofias corneanas, por exemplo.

 

  • CERATOPATIA BOLHOSA

É uma espécie de descompensação da córnea, com forte aparecimento de uma córnea com gutata, inchaço e até diminuição razoável da visão, por culpa da falência do endotélio da córnea.

 

  • DISTROFIAS CORNEANAS

São causadas por mudanças bilaterais, progressivas e que costumam provocar opacidades corneanas. Dentro desse quadro, podemos citar a mais comum que é a Distrofia de Fuchs.

 

  • DEGENERAÇÃO MARGINAL PELÚCIDA

É uma doença por vezes confundida com a Ceratocone por sua similiaridade nos sintomas e no problema, já que essa doença também altera a curvatura da córnea.

 

 

BÔNUS: QUEM PODE SER UM DOADOR DE CÓRNEA?

Toda e qualquer pessoa que possui o interesse de ajudar o próximo doando seus ógãos após a morte, simples. Digo que é bem simples por não ter nenhuma restrição em relação a ter feito cirurgias oculares, ter glaucoma ou algo parecido.

Porém, independente do seu querer, os seus familiares sempre vão ser consultados para que aja uma autorização para que aconteça a doação. Então, lembre-se de deixar os seus familares cientes de que essa é a sua vontade, se caso quiser doar suas córneas.

É muito importante para a população que pessoas tomem esse tipo de atitude, pois, no Brasil, o número de pessoas que esperam na fila praticamente cegas só está aumentando, sendo que depois de passarem pelo transplante, elas simplesmente podem passar a ter uma vida normal e sem qualquer tipo de limitações.